Domingo, 18 de Dezembro de 2005

Falhou logo à primeira...

   Que paciência!...
   Se estava decidido a tentar ou melhor, a conseguir levar a cabo logo a minha primeira resolução, o que é certo é que falhou. Não redondamente, mas provou-me que não chega eu querer algo. Tenho de me empenhar com mais vontade, respirar fundo e dizer para mim mesmo que os nervos não me levam a lado nenhum.


   Cheguei a casa após mais um dia de trabalho cansativo. Ao entrar na cozinha, tive um baque, mas lembrei-me que não me ia deixar enervar. A cozinha estava de pernas para o ar. Arregacei as mangas e esqueci o banho por que ansiava.
   Comecei pela loiça. Não sei quantas panelas sujas estavam empilhadas em cima do lava-loiças. A máquina não as lava bem e foram ficando, mas acho que não devia estar uma por utilizar. Lavando, limpando, arrumando. Uma vez atrás de outra. Aos poucos foram desaparecendo. Aproveitei para dar uma esfrega no próprio lava-loiças. A minha mulher apareceu no intervalo de um filme ou série que estava a ver na televisão.
   __ Para que é que estás a fazer isso? __ Perguntou-me, como que à procura de sarilhos.
   Apeteceu-me dar uma resposta à Gil Vicente, mas contive-me. É mais que claro que se estava a limpar era porque estava sujo, muito sujo, demasiado sujo para o meu gosto. O filme recomeçou e ela foi-se embora. Atiro-me ao fogão também com ganas. Essa parte foi mais custosa. Havia óleo espalhado por cima dos queimadores, restos calcinados do que em tempos teria sido comida. Nada que o CIF não arrancasse. Aproveitei também para o usar nos azulejos, que pareciam mudar de cor à medida que passava o esfregão. Não devia ter tentado limpar entre o fogão e as paredes. Vi o mal que tinha feito depois de o ter arredado. Agora já era tarde. Mais um esfregão para o chão, porque só com a esfregona não ia lá de certeza. Quando acabei, a minha filha veio ajudar-me a fazer o jantar.
   __ Já vais sujar isto tudo? __ Disse-lhe eu. __ Quando acabares vais ter de deixar igualzinho ao que está agora.
   __ Mas Pai, vou fritar rissóis!... __ Aproveito a minha ida para o banho para não responder.
   O monte de roupa que tenho para passar parece que não vai acabar nunca. O que vale é que tenho o fim de semana todo para dar cabo dele. Depois como é que hei-de ter tempo para outras coisas? Após o jantar agarro-me ao ferro. A loiça ficou a cargo da minha filha do meio, levantar a mesa e arrumar a cargo do mais pequeno. A minha mulher foi ver televisão «porque não aguentava ficar ali de pé» nem sentada.
   Acabei por ficar sozinho a passar a ferro. Todos desapareceram, cada um para o seu canto.
__ Paieee... já acabei. Depois, se precisares de mais alguma coisa diz!... __ pois, como se não soubesse que a partir desse momento ficava por minha conta e que já nada os arrancava da frente dos computadores, televisão, mp3...
   A roupa passada e dobrada ia aumentando e já estava a pensar em ir-me deitar quando a minha mulher apareceu.
__ Vê lá se amanhã não te esqueces de lavar a roupa do Rafael... __ pronto, explodi. Aos anos que sou eu que lavo a roupa, passo a ferro, cozinho, limpo e arrumo a casa, e logo agora é que ela tinha de me vir dizer para eu lavar a roupa do miúdo! Como se ele, algum dos outros, ou mesmo até ela, alguma vez tivesse precisado de roupa lavada e não a tivesse... É preciso paciência.
publicado por vkthor às 17:29
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Março 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


.posts recentes

. Filho pródigo...

. Telefonema a meio da noit...

. ops

. Iconomaker 3.0

. Está a andar...

. Outra resolução

. Aguentei a segunda...

. Falhou logo à primeira...

. Foi há quase um ano...

. Quase... quase...

.arquivos

. Março 2007

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Maio 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

blogs SAPO

.subscrever feeds